Aqui está a minha vida...

... esta areia tão clara com desenhos de andar dedicados ao vento.

Cecília Meiréles

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Alguns comentários davam um post...


O que eu escrevi aqui suscitou muitos comentários os quais desde já agradeço.

Cada vez acredito mais que, por melhor que seja o tratamento, a cura não é possível se não existir uma atitude positiva perante a vida, perante a doença, perante nós mesmos.

Existem pessoas que mal começam um tratamento já estão a dizer que com elas, esse tratamento não irá resultar. E não resultará, garanto. Pode até piorar...

Eu melhorei consideravelmente com a dieta pobre em polisacarídeos (aka dieta sem amido). Mas faltava algo em mim que não me deixava dar o passo em frente. Estava a tão pouca distancia da meta...

Faltava-me qualquer coisa que eu não sei muito bem explicar o quê. Acreditar, talvez?

Sim... porque Acreditar é a diferença entre a doença e a saúde, a vida e a morte. Mas, acreditar em quê e o mais importante, acreditar... como?

Os livros de auto-ajuda ajudam-nos a perceber que essas respostas estão dentro de nós. Ajudam-nos a compreender que são necessários passos extra, para chegar a determinado destino. Cabe a cada um, olhar para dentro de si mesmo e descobrir quais os passos que faltam para chegar lá.

Se é fácil? Se fosse, que vitória celebraríamos?

3 comentários:

Atena disse...

Suzana, tudo o que refere é a mais pura das verdades: uma atitude positiva perate a vida e perante nós mesmos, acreditar e ter esperança, faz uma grande diferença. Mas isto não se aprende totalmente nos livros, isto é algo que vem de dentro de cada um de nós, que por vezes a própria vida nos ensina, ou porque chegamos a um limite onde temos que escolher cair num abismo ou virar a mesa e olhar para a frente...
beijinho grande

Fê-blue bird disse...

ACREDITAR!
Quando penso que foi a EA que nos uniu nesta amizade tão especial, fico grata por ter tido a dádiva de aprender a aplicar esta palavra!
Acreditei em si, na sua força e na sua amizade, agarrei-me a ela para sobreviver e através dela consegui.
Sem dúvida que os livros ajudam muito, mas há algo maior que só a amizade pode dar.
Um beijinho grande!

Anónimo disse...

Ganhamos força, coragem e confiança
a cada experiência em que verdadeiramente paramos para enfrentar o medo!....

"Quem tem confiança em si conduz os outros" (Torácio).
bjocas

 
Designed by Susana Lopes